Vice Presidente

Pessoal,

Trago a vocês uma notícia importante: aceitei o convite do nosso pré-candidato à Presidência da República, João Amoedo, para ser candidato a vice-presidente. Topei esse desafio com muita satisfação e vou me dedicar com toda vontade e empenho para ajudar o João e o Partido NOVO a enterrar a velha política e mudar o nosso país.

Quem me acompanha sabe que me preparei muito para brigar por uma vaga no Senado. Desde março, deixei minha vida profissional e investi tempo e recursos para me dedicar inteiramente a pré-campanha ao Senado em São Paulo.

Mas, como candidato a vice, terei ainda mais capacidade para levar o Partido NOVO, ao qual me dedico desde 2011, cada vez mais longe.

No momento, pelo menos metade dos eleitores pretendem votar em branco ou nulo. No entanto, estão em busca de alguma opção aos candidatos tradicionais, desgastados pela velha política. Vou ajudar João a levar a mensagem do NOVO para todo o Brasil para que nosso ideal de um país simples, justo e seguro seja replicado.

Há dezenas de milhões de brasileiros que ainda não nos conhecem e que estão em busca de novos quadros e ideias. O trabalho de todos nós irá ajudar João a crescer. E, com isso, o partido crescerá junto, aumentando o número de filiados e simpatizantes e elegendo mais deputados e senadores.

Uma vez eleito, não serei um vice decorativo. Na lógica da velha política, o vice é escolhido para levar mais tempo de TV e recursos públicos do fundo eleitoral para a chapa. Depois de eleito, fica aproveitando as mordomias do Palácio do Jaburu, à espera de um impeachment ou da morte do presidente.

No meu caso, a escolha se deu por afinidade política e programática. No governo, terei uma função ativa, para a qual minha história de vida me capacitou, de coordenar a relação com o Congresso e com os demais Poderes, partidos e representantes legítimos da sociedade civil. E economizando o dinheiro público ao dispensar palácio, assessores e demais mordomias e privilégios que tanto revoltam o cidadão.

Àqueles que abraçaram e apoiaram minha caminhada até aqui, quero manifestar minha gratidão e pedir compreensão e apoio. Peço para continuarem engajados. Eu e João queremos levar a Brasília o Brasil que dá certo, o Brasil livre que trabalha, investe e enriquece. O Brasil que cresce e, como consequência, reduz as desigualdades. Apesar das dificuldades que o governo e a velha política nos impõem a cada dia.

Vamos juntos trabalhar para que João chegue a Presidência da República para que possamos enfrentar os enormes desafios que o Brasil tem pela frente: combater os privilégios, as corporações, o patrimonialismo e a corrupção. O Brasil quer liberdade para trabalhar e vencer. É por isso que vamos lutar.